Palavra do Presidente

Caros leitores, nesta Edição venho reproduzir uma crônica do jornalista português nascido no Brasil, Wilton Fonseca, licenciado em Filologia Românica (Faculdade de Letras de Lisboa) onde lecionou Introdução aos Estudos Linguísticos, Sintaxe e Semântica do Português. Foi diretor de Informação das agências noticiosas Anop e NP, chefiou os serviços de comunicação das fundações Gulbenkian e Luso-Americana para o Desenvolvimento. Foi chefe de Informação (PIO) das missões de paz das Nações Unidas em Angola, Timor-Leste, Kosovo e Burundi. Foi diretor-geral da Leya em Angola.“Dizem que a palavra [escrúpulo] foi usada pela primeira vez por Cícero, em sentido figurado, para exemplificar a sensação de desconforto e de ansiedade próprias de quem se sente incomodado por alguma coisa.” Algo cada vez mais raro nos tempos que correm escreve o autor nesta sua crônica.Escrúpulo é algo que o mundo está a perder. Ou já perdeu. Políticos, empresários, altos membros da administração pública, jornalistas, já não conhecem qualquer tipo de hesitação nem têm problemas de consciência quanto à correção ou incorreção daquilo que fazem ou pretendem fazer, não ponderam moral ou eticamente gestos e comportamentos. Vale tudo.Vale mesmo tudo: usar, vender ou facilitar o uso e a posse daquilo que é público; burlar o fisco; comprar consciências e informação; branquear capitais; corromper e ser corrompido. A falta de escrúpulo é diretamente proporcional ao empenho que se põe em alcançar os objetivos consagrados pelo sistema: dinheiro, fama, poder, mais dinheiro, mais fama, mais poder.O escrúpulo tende a desaparecer porque é o receio do engano, a vacilação, o cuidado, o zelo, a meticulosidade. Dizem que a palavra foi usada pela primeira vez por Cícero, em sentido figurado, para exemplificar a sensação de desconforto e de ansiedade próprias a quem se sente incomodado por alguma coisa. Esta “alguma coisa”, na origem, seria scrupulus (diminutivo de scrupus), uma pequena pedra que pode ser um tormento se sentida dentro do sapato ou na sandália. O portador do scrupulus não consegue conviver durante muito tempo com a razão do seu desconforto. É capaz de tudo para se livrar dela.A generalizada falta de escrúpulo mina a credibilidade do sistema democrático. A crise não é política nem financeira. É moral e civilizacional. Não deixará vencedores.***Natal é a ternura do passado, o valor do presente e a esperança de um futuro melhor. É comungar com as pessoas que amamos a fartura e o amor que nos foi dado pelo sacrifício de um homem que nasceu menino e subiu aos céus para sentar-se ao lado do Criador. É o desejo mais sincero de que cada coração se encha com bênçãos ricas e eternas e que cada caminho nos leve à paz. Feliz Natal e um Ano Novo repleto de Felicidades!
Até a próxima edição,Celso Alves da Silva – Presidente


O cenário político brasileiro passa por momentos cada vez mais delicados diante de tantos escândalos noticiados diariamente pela impressa. Ocorre que, há muitos anos o povo brasileiro sabe como funciona a política neste país, bem como sabe também da falta de moralidade e ética de diversos políticos, porém com o passar dos anos toda e qualquer sociedade tende a evoluir (ainda que a passos lentos) e a população começa a entender que a política faz parte do seu cotidiano, ou seja, a política não é um fenômeno isolado.Muitos são aqueles que tentam explicar que o problema da política brasileira é uma questão de cunho histórico, no entanto, a história deve servir como parâmetro para que erros do passado não se repitam, tão somente isso. A história não pode ser usada para justificar uma grande quantidade de políticos que se acomodaram em ditar a política com base na falta total de moral e ética.A filosofia classifica moral e ética da seguinte forma:“Ética é um conjunto de conhecimentos extraídos da investigação do comportamento humano ao tentar explicar as regras morais de forma racional, fundamentada, científica e teórica. É uma reflexão sobre a moral.Moral é o conjunto de regras aplicadas no cotidiano e usadas continuamente por cada cidadão. Essas regras orientam cada indivíduo, norteando as suas ações e os seus julgamentos sobre o que é moral ou imoral, certo ou errado, bom ou mau.”Ora, moral e ética são as responsáveis por construir as bases fundamentais que guiam a conduta do ser humano, determinam o caráter, as virtudes, o altruísmo, a forma de se comportar e de agir em sociedade. Essa é a finalidade da moral e da ética na vida de uma pessoa.Após esta breve análise sobre moral e ética, propositalmente, para relacionar a um dos maiores problemas existentes no atual cenário político brasileiro, isto é, a falta quase que completa de ética e a extinção da moral entre tantos políticos do Brasil.Atualmente ética e política são quase adversárias no contexto da política brasileira. Portanto, com o passar dos anos os brasileiros estão descobrindo que todos nós somos seres eminentemente políticos e sem a participação do cidadão na política a sociedade corre o sério risco de ser governada por pessoas sem ética, sem moral.Parece que neste momento da história do Brasil os políticos perderam completamente seus parâmetros éticos e, por conseguinte, a sociedade começa a fazer uma reflexão sobre a forma como é feita a política no país, pois as próximas gerações pagarão um altíssimo preço se nada for feito no presente.A política funde-se com a realidade objetiva, com os problemas concretos das relações entre os homens: deixa de ser prescritiva — em torno de uma abstração moral e ideal — e passa a ser vista como uma técnica, com leis próprias, atinente ao cotidiano dos indivíduos. Não se constrói uma nova sociedade utilizando-se os mesmos recursos predominantes na velha estrutura social.O povo brasileiro passa por um momento único, no qual em meio a tanta falta de ética e de moral no cenário político é possível pensar num país melhor, num país que comece a compreender que os políticos não são pessoas que surgem de outros planetas e que chegam ao comando do Poder.A sociedade deve entender que a POLÍTICA somos todos nós e que o político de hoje nada mais é do que o cidadão que cresceu no mesmo contexto moral e ético de todos aqueles que tanto repudiam os escândalos noticiados no cenário político. O sentido da sociedade é formar cidadãos morais e éticos para que possam representar todos com dignidade e com o verdadeiro significado de representatividade.Celso Alves da Silva – Presidente

Home
Avenida Virgílio de Melo Franco, N° 471 || Cambuquira / Centro - Minas Gerais / Brasil || 37420-000
Mail camara@camaracambuquira.mg.gov.br Phone (35) 3251-1486 // 3251-2323
Fax

(35) 3251-1486 // 3251-2323