Palavra do Presidente

População cambuquirense, a crise política é evidente. Notamos diariamente este cenário problemático ao acessarmos informações na grande mídia. Sendo veículos de comunicação de concessão do governo ou particulares. Estão nítidas a confusão instaurada e a perda de identidade da política. Há um pensamento a respeito que talvez explique em parte esta crise. "Não permaneço mais no poder para ser referência do povo, mas sim para meus próprios interesses". Este péssimo processo transforma a política em demagogia. Enfraquece o Estado e a população. Com isso, passamos a achar que a solução está na volta daquilo que aparentemente foi “menos” pior.A crise desacredita o povo e a força inerente a esta grande massa da população de todos os níveis sociais.  Entretanto, penso que ela não tem um objetivo específico, mas sim é resultado de uma má administração. Neste processo, entendo que a crise é resultado. O resultado é quebrar a crença que a população tem no processo democrático político.A crise política é anterior à crise economia, e foi uma que levou a outra, país nenhum sobreviveria economicamente em meio a tanta corrupção, cedo ou tarde entraria em um colapso financeiro.Hoje não conseguimos, ainda, vislumbrar uma solução para a crise política, pois para acontecer esta mudança toda a população teria que passar por um processo de reeducação política. Parlamentares precisam compreender suas verdadeiras e reais funções e até onde podem ir, de que forma eles podem atuar. Eleitores necessitam aprender a cobrar e conhecer o seu verdadeiro papel na política e o quanto ela pode somar para o seu cotidiano. Não é tarefa fácil, e ainda teremos que caminhar muito para alcançar, aquilo que desejamos como política.Muitas vezes escuto pessoas dizendo que “política não se discute”, política se discuti sim! E tem mais, se aplica. Enquanto a população ficar esperando em “berço esplêndido” que um herói surja e salve a nossa nação, nada vai acontecer, nós precisamos ser a mudança que desejamos, e temos o dever de impedir que nosso país continue sendo desprezado.***Amigos, a dengue, a zika e a chikungunya são três doenças que circulam no Brasil transmitidas pelo mesmo vetor: o mosquito aedes aegypti. Todas elas têm as mesmas características sintomáticas: febre alta, dor no fundo dos olhos, vermelhidão na pele, coceira e distúrbios gástricos. Após os primeiros sintomas o paciente deve buscar uma unidade de saúde para orientações. Se o paciente começar a ter qualquer um desses sintomas, ele primeiro deve evitar o uso de medicação sem indicação médica, principalmente para baixar a febre, reforçar o consumo de líquidos e procurar a Unidade Básica de Saúde. A automedicação pode ser perigosa, principalmente em casos de dengue. Medicamentos compostos por ácido acetilsalicílico podem agravar a doença. Não se faz uso de ácido acetilsalicílico no caso dessas doenças. Esse medicamento, amplamente usado pelos brasileiros, pode trazer problemas de disfunção circulatória e levar a quadros hemorrágicos. Quando diagnosticadas e tratadas ainda no início, a dengue, a zika e a chikungunya tem bom prognóstico e geralmente são curadas sem apresentar evoluções mais graves ou seqüelas.Zika VírusÉ uma doença viral aguda, transmitida principalmente por mosquitos, tais como Aedes aegypti, caracterizada por exantema maculopapular pruriginoso, febre intermitente, hiperemia conjuntival não purulenta e sem prurido, artralgia, mialgia e dor de cabeça. Apresenta evolução benigna e os sintomas geralmente desaparecem espontaneamente após 3-7 dias.Não existe tratamento específico. O tratamento dos casos sintomáticos recomendado é baseado no uso de acetaminofeno (paracetamol) ou dipirona para o controle da febre e manejo da dor. No caso de erupções pruriginosas, os anti-histamínicos podem ser considerados. No entanto, é desaconselhável o uso ou indicação de ácido acetilsalicílico e outros drogas anti-inflamatórias em função do devido ao risco aumentado de complicações hemorrágicas descritas nas infecções por síndrome hemorrágica como ocorre com outros flavivírus.Não há vacina contra o Zika vírus.ChikungunyaOs principais sintomas são febre alta de início rápido, dores intensas nas articulações dos pés e mãos, além de dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer ainda dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Não é possível ter chikungunya mais de uma vez. Depois de infectada, a pessoa fica imune pelo resto da vida. Os sintomas iniciam entre dois e doze dias após a picada do mosquito. O mosquito adquire o vírus CHIKV ao picar uma pessoa infectada, durante o período em que o vírus está presente no organismo infectado. Cerca de 30% dos casos não apresentam sintomas.DengueA infecção por dengue pode ser assintomática, leve ou causar doença grave, levando à morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele.Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns. Na fase febril inicial da doença pode ser difícil diferenciá-la. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes, sangramento de mucosas, entre outros sintomas.A melhor forma de prevenir estas doenças é a eliminação do vetor. Como não existem vacinas ou medicamentos que impeçam a contaminação, é necessário diminuir a quantidade de mosquitos que circulam nos ambientes. Para isso, é fundamental eliminar os criadouros do aedes aegypti, que coloca seus ovos em recipientes com água parada. O cuidado para evitar a sua proliferação deve ser feito por todos. Eliminar garrafas, sacos plásticos e pneus velhos que ficam expostos à chuva, além de tampar recipientes que acumulam água como caixas d´agua e piscina, são fundamentais para este controle.***No dia oito de maio, próximo passado, foi comemorado o Dia das Mães não poderia deixar de expressar em minhas palavras uma pequena frase em homenagem a todas as mamães de nossa cidade: O amor da mãe pode ser traduzido em uma palavra: doação. Falar desse sentimento é entender que ele é a mais completa forma de amor. Feliz Dia das Mães!***Em 12 de maio de 1909 nascia Cambuquira, e é por isso que nós, da Câmara Municipal, queremos desejar um Feliz Aniversário a nossa querida cidade, manifestando a alegria de morarmos nessa terra linda de águas milagrosas, belas serras, onde contribuímos com nossos deveres de cidadão para fazer desta cidade, um lugar ainda melhor pra se viver.Nós, filhos de Cambuquira, que queremos o melhor para a nossa terra, sentimos muito orgulho da nossa cidade, de suas belezas, histórias incomparáveis, cultura e paisagens privilegiadas por Deus. Cambuquira é um lugar de gente de bem, acolhedora e amiga.  Não somos os únicos a nos orgulharmos desse lugar, por isso, dividimos essa alegria com aqueles que a adotaram como sua cidade, zelam por ela e a defendem com unhas e dentes.Neste 12 de maio, desejamos que cada munícipe seja um ponto de apoio nesta construção diária, que ajude preparar as crianças e jovens neste processo contínuo de transformação, para que as conquistas da comunidade sejam sempre crescentes, demonstrando que somos nós que fazemos o amanhã e que nossa perseverança é a luz que ilumina o caminho rumo a uma cidade mais justa.Parabéns gente guerreira que tem vontade de vencer! Parabéns, minha linda e amada Cambuquira pelos seus 107 anos!Celso Alves da Silva - Presidente

População cambuquirense, o Brasil não vive, ainda, uma Democracia. O Brasil não vive plenamente a sua Constituição, que é democrática em sua formulação, em sua inspiração e em sua objetivação.O Brasil vive um período dito pré-eleitoral. Diz-se mesmo ser este um "ano eleitoral". Ou seja, vive-se um tempo de eleições para os cargos públicos executivos e legislativos, municipais.Melhor seria poder afirmar que o Brasil vive um período de atividade plena da cidadania. Da cidadania aguda, sensível e responsável pela escolha dos representantes do povo. Mas não se tem, ainda, esta situação de plenitude cidadã, sem a qual não se tem a inteireza democrática de um sistema político de vida.No entanto, o desenho constitucional do modelo de Estado brasileiro é democrático; o sistema jurídico fundamental baseia-se num conjunto de princípios saudavelmente democráticos e comprometidos com a soberania popular (arts. 1°, parágrafo único, e 14 da Constituição da República).Assim, há, notadamente, uma dissociação entre o sistema normativo fundamental e as realidades sociais e políticas vivenciadas, pretensamente, sob o escudo daquele ordenamento. Mais, no entanto, que a divergência anotada, o que se põe como grave é a ausência de fundamento da experiência da cidadania que se anota a partir dai.A dissociação entre o modelo jurídico democrático positivado, fundamentado em valores e princípios coerentes com o ideal de Justiça servente à concretização daquela proposta, e a experiência havida na dinâmica política da sociedade entrava o florescimento da cidadania. Sem esta não há Democracia. Para esta há que haver educação cívica que conduza à participação efetiva e eficaz, o que incorre no Brasil.O Poder, no Brasil, continua sendo exercido por grupos menores, preocupados em não permitir que o povo, em seu conceito substancial, aceda à titularidade plena do seu direito à participação. Sem povo participe e ativo no exercício do Poder não há que se falar em Democracia, nem em soberania popular. A participação popular é princípio ativo da Democracia; seu imperativo fático; seu pressuposto constitucional. Democracia sem povo igualmente livre, educadamente crítico em sua liberdade e solidariamente atuante em sua condição política é falácia, simulacro demagógico de um ideal mais justo e mais humano.As principais mudanças nas eleições de 2016 com relação às de 2014 foram determinadas pelo projeto de reforma política aprovado no Congresso e sancionado pela presidente Dilma Rousseff no final do ano passado. Há ainda outras duas leis, segundo o Tribunal Superior Eleitoral, que foram sancionadas em dezembro de 2013, por isso serão aplicadas pela primeira vez nas próximas eleições municipais. Uma dessas leis é a chamada minirreforma eleitoral, aprovada pelo Congresso e sancionada por Dilma.Um ponto ainda está pendente e não é consenso no meio político. Como a presidente vetou, o item que permitia o financiamento empresarial de campanha, e esse veto pode ser derrubado pelo Congresso, não há definição do que pode acontecer caso deputados e senadores restabeleçam o dispositivo. No entanto, se o veto for mantido, não haverá doação de empresas para campanhas no ano que vem.Confira as principais regras eleitorais que serão novidades em 2016:Tempo de campanhaA duração da campanha eleitoral fica reduzida de 90 para 45 dias.Gastos nas campanhasPara presidente, governadores e prefeitos, pode-se gastar 70% do valor declarado pelo candidato que mais gastou no pleito anterior, se tiver havido só um turno, e até 50% do gasto da eleição anterior se tiver havido dois turnos.Período de propaganda eleitoral no rádio e na TVDiminuiu de 45 para 35 dias.Tamanho da propaganda na TVNas eleições municipais, no primeiro turno, serão dois blocos de 10 minutos cada, para candidatos a prefeito. Além disso, haverá 80 minutos de inserções por dia, sendo 60% para prefeitos e 40% para vereadores, com duração de 30 segundos a um minuto.Punição por rejeição de contas de campanha ou não prestação de contasO partido passa a não mais ser punido, somente o candidato em questão pode ter o registro suspenso.Teto de gasto de campanha de prefeito em município com até 10 mil habitantesAté R$ 100 mil.Tempo de filiação partidária para candidaturaExigida filiação por ao menos seis meses antes das eleições.Propaganda "cinematográfica"Nas propagandas eleitorais, não poderão ser usados efeitos especiais, montagens, trucagens, computação gráfica, edições e desenhos animados.Veículo com jingles: Fica proibido o uso de qualquer tipo de veículo, inclusive carroça e bicicleta, no dia das eleições.Cabos eleitoraisPode ser contratado como cabos eleitorais um número limite de trabalhadores de até 1% do eleitorado por candidato nos municípios de até 30 mil eleitores. Nos demais, é permitido um cabo eleitoral a mais para cada grupo de mil eleitores que exceder os 30 mil.Propaganda em carrosSó com adesivos comuns de até 50 cm x 40 cm ou microperfurados no tamanho máximo do para-brisa traseiro. “Envelopamentos” estão proibidos.Propaganda em vias públicasPermitidas bandeiras e mesas para distribuição de material, desde que não atrapalhem o trânsito e os pedestres. Bonecos e outdoors eletrônicos estão vetados.Redes sociaisA campanha nas redes sociais estará liberada, mas é proibido contratar direta ou indiretamente pessoas para publicar mensagens ofensivas contra adversários.Substituição de candidatosFica limitada a substituição de candidatos. O pedido de troca deve ser apresentado até 20 dias antes do pleito (excetuado caso de morte). A foto do candidato será substituída na urna eletrônica.Horários de comíciosComícios de encerramento de campanhas podem ir até  2h da madrugada. Nos demais dias, das 8h à meia-noite. Nas eleições anteriores, os comícios de encerramento de campanha também deviam acabar à meia-noite.Adesivos em carrosSerão permitidas, mas só com adesivos comuns de até 50 cm x 40 cm ou microperfurados no tamanho máximo do para-brisa traseiro. “Envelopamentos” estão proibidos.Este é um ano muito importante para todos nós, temos que ter consciência para analisar e procurar eleger os melhores candidatos, muitos apareceram como salvadores da pátria o que quase nunca acontece na prática. Até a próxima edição!Celso Alves da Silva - Presidente

Home
Avenida Virgílio de Melo Franco, N° 471 || Cambuquira / Centro - Minas Gerais / Brasil || 37420-000
Mail camara@camaracambuquira.mg.gov.br Phone (35) 3251-1486 // 3251-2323
Fax

(35) 3251-1486 // 3251-2323